Fachin nega pedido de Maia e Eunício para separar investigações

Por Letícia Valadares

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, rejeitou os pedidos dos presidentes do Senado , Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para separar as investigações contra eles e outros três parlamentares do PMDB, Romero Jucá (RR), Renan Calheiros (AL) e Lúcio Vieira Lima (BA) , no inquérito (INQ) 4437.

Segundo Maia, ele não tem ligação com os fatos citados no inquérito. Eunício afirma não ter envolvimento com o inquérito e pede que sua investigação siga em separado para que possa ser concluído com mais seriedade.

Porém, Fachin afirmou que não encontrou “prejuízo à garantia constitucional da duração razoável do processo ou outro motivo que justifique separação dos fatos sob apuração”.

O inquérito do processo foi aberto após as delações premiadas de executivos e ex-executivos da Odebrecht. Segundo a Procuradoria-Geral da República, “há indícios consistentes de que, no intuito de aprovar legislação favorável aos interesses da companhia, teriam havido repasses indevidos de recursos a integrantes dos Poderes Executivo e Legislativo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *