Dogde discursa na posse dos novos conselheiros da CNMP

Por Letícia Valadares

Foi empossado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), Raquel Dogde, nesta quinta-feira (25), os dez conselheiros que vão compor o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) no biênio 2017-2019. Durante seu discurso, a procuradora defendeu a harmonia entre poderes e a estabilidade social, além de falar o seu repúdio à corrupção e a ideias totalitárias.

“O Ministério Público, como defensor constitucional do interesse público, posta-se ao lado dos cidadãos para cumprir o que lhe impõe a Constituição, de modo a assegurar que todos são iguais e livres, que o devido processo legal é um direito e que a harmonia entre poderes é requisito para a estabilidade social”, disse Raquel Dodge.

No geral, o discurso de Dogde foi semelhante ao da sua posse na PGR, na semana passada, quando assumiu o lugar do ex-procurador, Rodrigo Janot. E disse que é necessário defender o devido processo legal, sem atropelos. Reforçou que é importante “priorizar o fortalecimento do MP como defensor da sociedade, da dignidade da pessoa humana e do devido processo legal”.

Estavam presentes na solenidade, autoridades como , Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente do Congresso e o presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Edison Lobão (PMDB-MA) – ambos investigados no âmbito da Lava Jato. Também estavam presentes convidados e servidores.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *