Relator rejeita prosseguimento da segunda denúncia contra Temer

Por Letícia Valadares

O relator da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Bonifácio de Andrada, leu o seu parecer, na tarde desta terça-feira (10), onde ele concluiu pela impossibilidade de autorizar o seguimento da denúncia.

Michel Temer, foi denunciado por obstrução à Justiça e organização criminosa, pela Procuradoria-Geral da República. Além do presidente, os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil), também fazem parte da denúncia.

Segundo o relator, não há justa causa para o prosseguimento da denúncia, baseada em delações sob suspeita. Disse que a denúncia foi motivada pela “gravação clandestina de Joesley Batista”, o que ele classificou como “sem credibilidade”.

Andrada falou que somente os fatos após maio de 2016 devem ser objetos de análise penal contra o presidente. E deixou claro que segundo as normas jurídicas, todas as acusações terão continuidade quando Temer deixar suas funções.

Sobre as acusações contra Moreira Franco e Padilha, o relator disse que como Temer é considerado na denúncia como “chefe da organização criminosa”, e fixada a ausência de elementos contra o presidente, as acusações contra os demais membros da organização perdem o sentido.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *