Temer segue em busca de favorecimento no Plenário e exonera mais oito ministros

Por Gabriela Mestre

Com supervisão de Lucas Lyra

Com mais oito deputados exonerados nessa sexta-feira (20) por Michel Temer (PMDB), o presidente igualou a quantidade de ministros que voltaram ao cargo na Câmara quando houve sua primeira denúncia. Depois da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) dar parecer contrário à segunda denúncia do presidente, o caso segue para o Plenário na próxima quarta-feira (28), e o peemedebista continua buscando votos favoráveis.

Antes da votação na CCJ na última quarta-feira (18), Temer exonerou estrategicamente o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho (PSB), e o ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), que já voltou a exercer seu cargo no Executivo. O objetivo é ter membros de apoio no Plenário, que votem pelo arquivamento da denúncia de obstrução de justiça e organização criminosa feita pela Procuradoria-Geral da República. Para os dez membros da lista de exonerações, a justificativa foi a proximidade do prazo da entrega de emendas ao Orçamento.

De acordo com divulgação no Diário Oficial da União (DOU), foram exonerados Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo); Mendonça Filho (Educação); Bruno Araújo (Cidades); Leonardo Picciani (Esporte); José Sarney Filho (Meio Ambiente); Ronaldo Nogueira (Trabalho); Marx Beltrão (Turismo); e Maurício Quintella (Transportes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *