Funaro desafia Cunha para “duelo” no detector de mentiras

Por Lucas Lyra

 

O doleiro Lúcio Funaro, acusado pela operação Lava-Jato de ser o operador de propinas do PMDB, afirmou nesta terça-feira (31) que pagou quantias milionárias para o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à titulo de propina e desafiou o ex-parlamentar para um “duelo” no detector de mentiras para comprovar sua versão da história.

Após declarar ter pago incontáveis despesas do carioca nos últimos quinze anos, incluindo mais de dez carros e um apartamento em São Paulo e perante a insistência dos advogados de Cunha em desmenti-lo, Funaro perdeu a paciência e disse: “estou à disposição para fazer um teste de polígrafo junto com o deputado Eduardo Cunha para acabar com esse negócio de que sou mentiroso”.

O carioca, que estava sentado em frente a Funaro durante a sessão, se manteve calado e não esboçou reação alguma.

Funaro seguiu o ataque a Eduardo Cunha: “Tenho como provar como gerei o dinheiro, como paguei, que eu paguei o advogado dele na Suíça, tenho todas essas provas. Aí eu quero ver como ele vai negar”, provocou.

“O deputado Eduardo Cunha alugou um flat na mesma rua que a minha para pegar dinheiro no meu escritório, levar pro flat e de lá distribuir dinheiro de propina”, acrescentou Funaro.

No processo, ainda devem ser ouvidos o ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RJ) e o próprio Eduardo Cunha, cujo depoimento está marcado para a próxima segunda-feira (6).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *