Segóvia diz que pretende trazer nova dinâmica à PF

Por Gabriela Mestre

Com supervisão de Lucas Lyra

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, trouxe novas promessas ao órgão nessa sexta-feira (16), afirmando que deve realocar deputados e investigadores no Supremo Tribunal Federal (STF). Segóvia se reuniu com a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, para discutir a questão.

Antes disso, o diretor escolhido pelo presidente Michel Temer (PMDB) anunciou o desejo de aumentar a quantidade de delegados que atuam nos inquéritos do STF, afim de que investigações engavetadas possam prosseguir de maneira eficiente. O compromisso do delegado é agradável aos olhos dos ministros da Corte, que reclamaram de investigações “quase paradas” não só na Casa, como também na Procuradoria-Geral da República. A tendência do novo diretor é optar por profissionais experientes.

A presidente do Supremo já se manifestou a favor das realocações. Logo depois de assumir posse do cargo, no dia 10 de novembro, Segóvia definiu uma das prioridades da PF sob sua direção, que seria a ampliação do combate à corrupção não apenas pela Operação Lava Jato, que se tornou símbolo justiceiro no país. O chefe da PF é membro da instituição há 22 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *