Visita de Toffoli ao presidente Temer foi ‘coincidência’

Por Gabriela Mestre

Com supervisão de Lucas Lyra

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou à imprensa nessa sexta-feira (24) que seu encontro com o presidente Michel Temer (PMDB) antes da votação no Supremo sobre a restrição do foro privilegiado foi apenas “coincidência”. A discussão da Casa foi travada pelo pedido de vista do ministro.

A decisão de Toffoli em pedir vista na ação, ainda que o Supremo já tivesse maioria dos votos para alterar a questão do foro especial por prerrogativa de função, levantou dúvidas a respeito de uma conversa entre o magistrado e o presidente Temer na semana da votação. O ministro afirmou que havia definido sua posição antes do encontro com o peemedebista.

De acordo com o jurista, o tema do foro privilegiado não foi assunto do bate-papo. “Jamais. Foi uma coincidência o encontro, pode-se até fazer esta ilação, entendo. Mas eu não concluo jamais porque o tema não foi tratado”. Ao contrário, a conversa teria permeado assuntos, por exemplo, de economia a Trump. “As pessoas conversam”, lembrou o ministro.

Toffoli, ex-advogado do Partido dos Trabalhadores (PT), assumiu grande apreço pelo presidente Temer. “Me dou muito bem com ele”. O foro privilegiado também é assunto vigente na Câmara dos Deputados, a qual aprovou nessa quarta-feira (22) uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que mantém foro apenas para presidentes da República, da Câmara, do Senado e do STF. Michel Temer é investigado pela Operação Lava Jato por obstrução de justiça e organização criminosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *