Reforma da Previdência pode ‘subir no telhado’. Ao menos este ano. Confira a coluna de João Pedro Marques desta quinta-feira

Pode faltar votos para a reforma da Previdência

O governo faz e refaz as contas, O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também. Mas os números não fecham. A conclusão: pode faltar votos para aprovar a reforma da Previdência. Mas se a tramitação não prossegui agora, a situação poderá ficar pior em 2018, ano eleitoral. Por esta razão, Maia vai mesmo colocar a proposta e voação e seja o que Deus quiser.

Faltam 78 votos seguros

A base governista tem 230 deputados fiéis. São tidos como votos seguros. Mas a aprovação vai necessitar de no mínimo 308. Ou seja: faltam 78 votos. Em jantar recente oferecido aos parlamentares, o presidente Michel Temer esperava reunir 400 deputados para apresentar o novo texto da reforma da Previdência. Mas compareceram menos de 170. Nessas horas não costuma faltar ninguém. E isto passa a ser um indicativo de que a coisa não está fácil.

Centrais mantêm greve nacional

Depois de saírem frustrados de reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que manteve na pauta da Casa a proposta de reforma da Previdência, os representantes das centrais sindicais decidiram manter o chamado de greve geral para a próxima terça (5).

Hospital é condenado por morte de filho de Flávio Dino

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios condenou o Hospital Santa Lúcia, aqui de Brasília, a pagar indenização de R$ 180 mil ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), e à ex-mulher dele, Deane Fonseca, pela morte do filho do casal, Marcelo Dino, de 13 anos, ocorrida em 14 de fevereiro de 2012. O adolescente morreu após crises de asma e família acusa o hospital de negligência e erro médico. Dino morava em Brasília quando ocupava a presidência da Embratur.

Globo diz ser vítima

A situação está ficando complicada para as bandas do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. Uma segunda testemunha afirmou que a Rede Globo pagou propinas a dirigentes da CBF, da Fifa e de outras confederações na compra de direitos de transmissão de eventos esportivos. O caso está sendo investigados em Nova York, Estados Unidos.

Ex-governador de Alagoas é alvo da PF

O ex-governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, é um dos alvos da mais nova operação da Polícia Federal, a Caribdis, deflagrada para apurar fraudes nos lotes de números 3 e 4 das obras do Canal do Sertão, licitados pelo governo de Alagoas nos anos de 2009 e 2014. Relatórios do TCU também apontam sobrepreço em contrato firmado entre o executivo estadual e a Odebrecht no montante de R$ 33,9 milhões.

Rosinha deixa prisão

A ex-governadora do Rio, Rosinha Garotinho, deixou a prisão no início da madrugada desta quinta, depois que, por decisão unânime os desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acolheram um habeas corpus impetrado por sua defesa. Ela ficará em liberdade restrita, com recolhimento noturno, terá de usar tornozeleira eletrônica e está impedida de deixar o estado do Rio de Janeiro.

Mulher de Moro virou lobista?

A advogada Rosangela Moro, esposa do juiz Sergio Moro, fez, com ajuda dos deputados tucanos Eduardo Barbosa (MG) e Mara Gabrilli (SP), uma peregrinação pelo Congresso Nacional na quarta (29). De gabinete em gabinete ela pediu apoio dos parlamentares a uma proposta que trata da isenção de impostos para medicamentos e tramita no Senado.

Bola Dentro

O índice de desemprego aferido no último trimestre teve uma leve queda, em comparação com o trimestre anterior. A taxa de desemprego no Brasil ficou em 12,2% no trimestre até outubro, atingindo 12,7 milhões de brasileiros. O índice do trimestre foi de 12,4% do trimestre até setembro. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados hoje (30).

Bola Fora

A Medida Provisória que acaba com conteúdo nacional no petróleo, o que pode prejudicar muitos as indústrias brasileiras, acaba de ser aprovada pelo plenário da Câmara. O projeto de lei de conversão da Medida Provisória 795/17 cria um regime especial de importação de bens a serem usados na exploração, no desenvolvimento e na produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos. Na prática, passsa a haver isenção de impostos para as importações.

Frase do Dia

“Eu cometi um erro brutal de avaliação. Não cometi crime, mas eu fiz uma lambança, é por isso que eu estou aqui.  Quais são os crimes que eu supostamente teria me articulado para praticar? Eu estava incentivando uma empresa a se limpar.”

Marcelo Miller, ex-procurador da República, se referindo ao caso da delação da JBS, que ajudou a orientar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *