Candidatura ao centro ainda na ordem do dia. Este e outros assuntos na coluna de hoje.

Candidatura de Luciano Huck é ressuscitada

E a do prefeito de São Paulo, João Doria, também. Quem as está fazendo ressurgir novamente é o jornalista Merval Pereira, colunista do jornal O Globo. Diante a possibilidade de cada vez mais desgastes, por conta da revelação do escândalo das empreiteiras em São Paulo nos governos tucanos, Merval entende que a candidatura do governador Geraldo Alckmin não vai mesmo decolar. Por esta razão, prega ele, os nomes do apresentador da Rede Globo, Luciano Huck, e do administrador paulistano, volta serem cogitados para ocupar o espaço do centro na disputa presidencial. Como se sabe, existe uma fatia do eleitoral que não quer nem Lula (à esquerda) nem Jair Bolsonaro (à direita).

Aumenta desaprovação de Sérgio Moro

Enquanto isto, o juiz federal Sérgio Moro, que já alcançou recordes de aprovação, agora, na última Pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos, aparece com desaprovação de 53% dos brasileiros desaprovam. A atuação magistrado ainda é aprovada por 40% dos entrevistados. Na pesquisa anterior, de novembro, a aprovação a Moro chegou a 50%. A queda de dez pontos percentuais em comparação ao mês anterior é atribuída ao depoimento do advogado Tacla Durán, que revelou uma suposta negociação envolvendo um amigo de Moro – o advogado Carlos Zucolotto – para reduzir a multa constante do termo de sua colaboração premiada mediante o pagamento de propina.

Super-salários na Justiça Federal

Um gasto de nada menos que R$ 143,4 milhões somente em novembro último. Este foi o montante gasto na Justiça Federal brasileira com os chamados super-salários, remunerações bem acima do teto constitucional, pagas aos juizes e desembargadores dessa Corte. A constatação foi feia pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ao receber as planilhas dos cinco Tribunais Regionais Federais. A entrega dos dados foi uma determinação da presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia. Dos 2.284 juízes remunerados pela Justiça Federal em novembro, 2.168 (94,9%) receberam salários acima de R$ 33.763, teto constitucional.

Ajufe comemora salários acima do teto

É no mínimo estranho que quem deve zelar pelo cumprimento da lei seja um defensor do seu descumprimento. Mas é o que acontece com os magistrados, pelo menos os representados pela Associação dos Juízes Federais (Ajufe). Seu presidente, Roberto Veloso, enviou mensagem de fim de ano aos associados comemorando o fato de, em 2017, não ter sido votado no Congresso o projeto que acaba com os supersalários e pela manutenção do auxílio-moradia, que custa mais de R$ 1 bilhão ao erário. A concessão do benefício é questionada no Supremo. Na mensagem, Veloso também celebra o adiamento da discussão da reforma da Previdência, que “traria grandes prejuízos aos juízes federais”, segundo ele, e convida os associados a se manifestarem contra a proposta em 2018.

Garotinho deve ser solto hoje

Depois da decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, deve sair da prisão nesta quinta (21). O ex-ministro e presidente nacional do PR, Antônio Carlos Rodrigues, réu no mesmo processo que ele por crime eleitoral, também deve ser solto. Anthony Garotinho e a mulher, a também ex-governadora Rosinha Matheus, foram presos no mês passado por crimes eleitorais em uma ação da Polícia Federal. Os dois negam as acusações.

PGR recorre contra desbloqueio de R$ 7,4 milhões de Aécio e da irmã

A Procuradoria-Geral da República recorreu ao Supremo para anular a decisão do ministro Marco Aurélio que rejeitou o bloqueio de bens do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e de sua irmã, Andreia Neves. O pedido inicial, no valor de R$ 4 milhões, foi feito pela própria procuradoria para garantir o ressarcimento dos supostos crimes que teriam sido cometidos pelos acusados. O senador é investigado no STF e foi alvo da Operação Patmos, da Polícia Federal, deflagrada em maio. O inquérito apura o pedido, feito por Aécio ao empresário Joesley Batista, de R$ 2 milhões para pagar advogados. Para a procuradoria-geral da República, o dinheiro teria sido solicitado em troca de atuação política a favor da JBS. O senador nega e diz não haver ilegalidade, tratando-se de um empréstimo pessoal.

Encontro quase secreto pró reforma da Previdência

Não se fala em outra coisa aqui em Brasília nesta quinta: o encontro quase secreto de um dos donos da Rede Globo, João Roberto Marinho, com o presidente Michel Temer. O “quase” fica por conta de que a reunião foi extra-agenda, quase às escondidas. A própria Globo, preocupada com a repercussão negativa, tratou de afirmar que foram tratados assuntos “republicanos”. Mas a pauta foi uma via de mão dupla. A Globo, está afundada numa crise sem precedentes, tendo queda de faturamento de 31% em 2016 em relação a 2015 (os números de 2017 em relação a 2016 ainda não foram divulgados), e precisa cada vez mais do governo. Por outro lado, o governo precisa dela para melhorar sua imagem e conseguir emplacar as reformas. Ademais, como dona da Mapfre, a maior seguradora privada do Brasil, a Globo tem interesse direto na reforma da Previdência.

Brasil tem quase 1/4 fora da escolas

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) 2016 divulgada hoje (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): o Brasil tem 24,8 milhões das pessoas de 14 a 29 anos de idade fora da escola, cursos pré-vestibular, técnico de nível médio ou de qualificação profissional no ano passado. As razões mais frequentes para não estarem estudando foram por motivo de trabalho, seja porque trabalhava, estava procurando trabalho ou conseguiu trabalho que iria começar em breve (41%); não tinha interesse em continuar os estudos (19,7%); e por ter que cuidar dos afazeres domésticos ou de criança, adolescente, idosos ou pessoa com necessidades especiais (12,8%).

Mais de 12 milhões de analfabetos

A pesquisa revela ainda que taxa de analfabetismo no país caiu para 7,2%, cerca de 12 milhões de pessoas. Em 2015, 8% dos brasileiros com 15 anos ou mais não sabiam ler ou escrever no país. O total de analfabetos mostra que o país ainda está distante de cumprir a Meta 9 do Plano Nacional de Educação (PNE), instituído pela Lei n. 13.005. O PNE estipulava a redução da taxa de analfabetismo para 6,5%, em 2015.

Em 2017 já pagamos R$ 2,1 trilhões em imposto

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo, que soma todos os impostos, taxas e contribuições pagos pelos brasileiros no período de um ano, atingiu nesta quinta-feira (21) R$ 2,1 trilhões. Até o dia 31 de dezembro deste ano, o placar deve chegar a R$ 2,170 trilhões, crescimento de 8,4% em relação ao ano passado. Em 31 de dezembro de 2016, o painel marcou R$ 2,004 trilhões. Os números informados pelo Impostômetro são nominais (sem descontar a inflação).

Frase do Dia

“Não procedem, de forma alguma, as notícias de que o deputado federal Jair Bolsonaro possa se filiar ao PSL. Após solicitação feita por Bolsonaro, o presidente nacional do PSL e também deputado federal, Luciano Bivar, recebeu-o em reunião. Em função das evidentes e conhecidas divergências de pensamento, o projeto político de Jair Bolsonaro é absolutamente incompatível com os ideais do LIVRES e o profundo processo de renovação política com o qual o PSL está inteiramente comprometido. Bolsonaro representa o autoritarismo e a intolerância tanto na economia quanto nos costumes, sendo a antítese completa das nossas ideias.”

Nota do PSL-Livres, partido cogitado pelo deputado Jair Bolsonaro para se filiar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *