Privatizações terminam o ano no centro dos debates. Confira a coluna de hoje

Maioria é contra privatizações

Pesquisa do Instituto DataFolha divulgada nesta terça (26) mostra que 67% da população brasileira são contra a privatização de empresas estatais, uma das medidas anunciada no pacote econômico do presidente Michel Temer em agosto último. Este percentual da população vê mais prejuízos que benefícios na venda de companhias brasileiras para grupos estrangeiros.

Privatizações estão na ordem do dia

Apesar da forte rejeição popular, o governo brasileiro segue firme no propósito de vender as estatais. A venda fatiada da Petrobras já acontece, como o leilão de campos de petróleo, do pré-sal e refinarias. Também se prepara a venda da Transpetro, a transportadora da estatal, Na lista estão a Eletrobras, os Correios, a Caixa Econômica e aé o Banco do Brasil.

Venda da Embraer já é cogitada

Mesmo tendo o presidente Michel Temer afirmado que vetaria qualquer tentativa de venda da Embraer para a Boeing, já se cogita dentro do governo o país abrir mão de sua companhia nacional de produção de aviões, a terceira maior do mundo. O governo detém “golden share” (as ações especiais da empresa e que lhe garante, entre outros, poder de vetos) e poderia melar o negócio. Mas há fortes movimentos dentro e fora do governo para que a transação aconteça.

Movimento acontece na caserna

A coluna apurou, entre militares da ativa e da reserva aqui em Brasília, que já há um movimento entre os militares para impedir a venda da Embraer para a Boeing ou qualquer outra empresa estrangeira. A razão é simples, me disse um militante de alta patente, “a Embraer é de interesse da segurança nacional e não podemos deixar que este setor estratégico caia nas mãos de estrangeiros”.

Aumenta tensão entre Brasil e Venezuela

Depois que o governo venezuelano considerou persona non grata o embaixador brasileiro naquele país, Ruy Pereira, a tensão entre o Brasil e o país vizinho ganhou ares de rompimento. Na prática, a Venezuela, com a medida tomada semana passada, rompeu seu laços com o governo brasileiro. Da parte de cá, o Ministério das Relações Exteriores afirma não ter nenhuma previsão de enviar um novo embaixador brasileiro à Venezuela. Isto significa que o Brasil também não tem mais interesse em manter relações com o governo de Nicolás Maduro.

Briga no ninho tucano não acaba

Depois dos voos de cadeiras na convenção nacional do PSDB no último dia 9, o que representou a forte cisão entre os grupos comandados pelos senadores Tasso Jereissati (CE), de um lado, e Aécio Neves (MG), de outro, a proposta de realização de prévias para a escolha do candidato a presidente da República pelo pare divide o ninho tucano. As prévias são iniciativas previstas nos estatutos do PSDB, que, aliás, são poucos cumpridas. Arthur Virgílio Neto, prefeito de Manaus (AM) é que puxa o coro dos que defendem as prévias. Já Geraldo Alckmin, o pré-candidato aclamado na mencionada convenção, é contra.

Mendes pede investigação contra juiz

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), solicitou que o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, instaure processo para investigar acusação de corrupção feita contra ele pelo juiz eleitoral Glaucenir Oliveira, da Vara de Campos dos Goytacazes, por conta da na soltura do ex-governador do Rio Anthony Garotinho. No mesmo pedido, Gilmar pede que o Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha, tome providências. “O ministro Gilmar reitera que suas decisões são pautadas pelo respeito às leis e à Constituição Federal”, diz trecho da nota.

Por que Luciano Huck desistiu de novo da candidatura?

O apresentador de TV, Luciano Huck, teve sua candidatura a presidente da República lançada duas vezes. A primeira foi por ele próprio, que logo em seguida desistiu. Depois, diante da dificuldade de setores da sociedade encontrarem um nome para ocupar o chamado “centro”, seu nome foi novamente lembrado. Agora, com mais uma revelação de que seu sócio, o empresário Alexandre Aciolly, pagou propina de R$ 50 milhões a Aécio Neves, seu amigo, a pré-candidatura de Huck parece ter desmoronado de vez. O dinheiro, segundo a Procuradoria Geral da República, teria vindo da Odebrecht (R$ 30 milhões) e da Andrade Gutierrez (R$ 20 milhões).

DEM planeja lançar Maia ao Planalto

Como a coluna já informou aqui há duas semanas, o DEM pretende mesmo lançar o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), candidato ao Palácio do Planalto em 2018. A legenda aposta no discurso de que ele é o único candidato com capacidade de “reunificar” a política nacional, por ser hoje um dos poucos parlamentares com trânsito no governo Michel Temer e nos principais partidos de oposição.

 

Frase do Dia

Primeiro é preciso dizer que o Lula, se for candidato, não é imbatível. Eu ganhei dele duas vezes. Tá bom, eram outras circunstâncias. Mas naquele momento ele tinha uma aura de reestabelecer a moralidade, que hoje não tem mais. Ele perdeu o discurso de combate à corrupção, portanto, pode perder a eleição. Segundo, ir para a cadeia ou não, é problema da Justiça. Não tenho o prazer sádico de ver ninguém preso, mais ainda quem foi presidente da República. Mas aconteça o que acontecer, não temos que ter medo do Lula.

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *