Entrevista: Edinho Bez, deputado e Secretário Executivo da Frenlogi

Por Isa ramos
Foto: John Macário

 

Os novos integrantes da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura (Frenlogi), sob a coordenação do senador Wellington Fagundes (PR-MT), tomam posse nesta quarta-feira (29) de maio, às 20h, na Confederação Nacional dos Transportes. Já confirmaram presença no relançamento da Frente, que completará 10 anos em junho e foi reinstalada em março deste ano, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e o presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre.

Em entrevista concedida com exclusividade ao grupo de Rede de Mídias, o deputado e  secretário executivo da entidade, Edinho Bez afirmou que a que (Frenlogi, tem apoio técnico do Instituto Brasil Logística – IBL , e objetivos no sentido de apoiar o Governo Federal, os Estados, os Municípios e o Distrito Federal no desenvolvimento de uma política pública nacional de desenvolvimento de programas, projeto e obras de impacto à infraestrutura nacional; II, promover seminários ou audiências para tratar de assuntos inerentes a infraestrutura nacional, III, avaliar quaisquer questões propostas pelos membros que possam impactar a infraestrutura nacional IV, promover a criação de soluções duradouras fazendo parte de um movimento global para a mudança que capacita pessoas para o ramo de infraestrutura. V e ainda agilizar uma cooperação entre os poderes Legislativo e Executivo (Ministério da Infraestrutura, PPI, EPL, DNIT e Agências Reguladoras) para tratar sobre assuntos inerentes a programas, obras e desenvolvimento nacional de infraestrutura. Confira a íntegra da entrevista:

Integrantes da Frelongi com o presidente do Senado Davi Alcolumbre. Foto: Agência Senado

Quais os novos desafios da nova Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura?

Nós estamos aqui para colaborar e contribuir para o país. Cada deputado e cada senador tem o compromisso com sua região região,e nós temos que conciliar esses interesses, desde que seja voltado sempre para o país. Eu representando Santa Catarina, vou trazer os problemas que temos lá. Por isso, estamos dividindo a formação da frente por região. Cada região vai ter um representante. Nós temos uma visão macro que usar a nossa força, a nossa experiência para junto do governo construir o melhor para o país.

 

Qual o prazo para Frenlogi apresentar um plano de ação?

Estamos estruturando a frente e vamos trabalhar com as pessoas que tenha o perfil de cada área, ou se não tem perfil que o estado de cada região dele tenha essa característica do tema que vamos trabalhar. Neste momento, estruturamos com nome e função ,sob o comando do senador Wellington Fagundes , 218 parlamentares entre deputados e senadores. Nós temos uma coordenação da parte técnica, com um técnico e coordenador para cuidar de cada área.

 

Podem surgiu alguns entraves para implementação do Plano de Ação?

A perspectiva é de apresentar no prazo de um ano, um Plano de Ação com a radiografia dos problemas do país, inclusive com muitas ações e andamentos. O único atraso que a gente pode ter, é algo muito conhecido no Brasil que é a burocracia. No agronegócio, por exemplo, o que eles mais têm reclamado é a falta de logística, é uma série de problemas, e nós vamos trabalhar junto com eles também. Nós temos que juntar forças. Todas as nossas ações receberão o apoio do IBL, por meio do seu presidente Clythio Van Buggenhout.

 

O que a sociedade pode esperar dessa nova formação de parlamentares da Frente ?

Dedicação não vai faltar. Temos consciência da nossa responsabilidade, não queremos criar falsa expectativa, mas entendo que automaticamente irá ser criada. Faremos questão de buscar o máximo de parceria com a imprensa para divulgação do nosso trabalho.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *