200 mil pessoas apoiam petições por cassação de Flávio Bolsonaro

 

Investigações sobre esquema milionário de corrupção em gabinete do então deputado motivaram criação de petições que pedem a perda do mandato

 

São 1,2 milhão de reais em movimentações suspeitas na conta de seu principal ex-assessor, 96 mil reais em depósitos fracionados em sua própria conta em menos de dois meses, 1 milhão de reais no pagamento de um título bancário sem identificação do favorecido, e três tentativas de bloquear as investigações do Ministério Público. Em breve resumo, esse é o cenário central do escândalo de corrupção no qual está inserido o nome do filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

O caso provocou indignação em parte dos brasileiros que assistiram o parlamentar, já investigado, tomar posse como senador da república no início do ano. Uma das inconformadas com a falta de explicações convincentes por parte de Flávio e de seu ex-assessor Fabrício Queiroz, o principal alvo das investigações, é a professora e atriz de teatro Vaíde Régia da Silva Reis, autora de um abaixo-assinado que pede a cassação ou o afastamento do senador até que o caso seja esclarecido.

“Causou-me grande indignação ver um homem que havia acabado de ser eleito, com promessas de beneficiar o povo, envolvido em corrupção”, comenta Vaíde. “Não podia ficar parada. Vi na petição, por meio da Change.org, uma oportunidade de representar o sentimento de revolta e decepção do nosso povo diante desse escândalo. Precisamos fazer a nossa parte, e eu busquei fazer a minha”, acrescenta.

Vaíde utilizou a plataforma Change.org para abrir o abaixo-assinado e conseguiu o apoio de 144,2 mil pessoas em torno do manifesto. O site de petições online hospeda ainda outras quatro mobilizações relacionadas à “novela” das investigações que, a cada dia, vem ganhando novos episódios. No total, os abaixo-assinados somam 200,6 mil assinaturas contra Flávio Bolsonaro.

Com informações da Carta Capital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *