REUNIÃO EM BRASÍLIA: Estados se unem para mudar proposta de reforma tributária da Câmara. Confira outras informações na coluna JPM desta terça-feira(30)

 

TRATAMENTO DIFERENCIADO

Desenhada pelo economista Bernard Appy, do Centro de Cidadania Fiscal (CCiF), pela primeira vez, os Estados e o Distrito Federal devem se unir e fechar um texto com sugestões de mudanças à proposta de reforma tributária que está na Câmara dos Deputados. A posição final dos governadores deverá ser aprovada amanhã, em reunião dos secretários de Fazenda em Brasília. Os governadores também querem a manutenção do tratamento tributário diferenciado da Zona Franca de Manaus. Conforme  o secretário de Fazenda do Piauí e presidente do Conselho de Secretários de Fazenda (Consefaz), Rafael Fonteles, as alterações estão relacionadas à exclusão da União do comitê gestor do novo imposto e à manutenção de benefícios tributários.

 

REPERCUSSÃO

E as declarações impactantes continuam. Hoje, o  presidente Jair Bolsonaro disse  em Brasília, que vai respeitar a Lei da Anistia de 1979 e não pretende “mexer no passado”. Perguntado por jornalistas se vai contestar a versão oficial da Comissão Nacional da Verdade (CNV) sobre a morte do advogado Fernando Santa Cruz, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, Bolsonaro questionou o trabalho realizado pelo grupo.

BOLSONARO QUESTIONA

“Você acredita em Comissão da Verdade? Foram sete pessoas indicadas pela Dilma [Rousseff, ex-presidente, que também foi presa durante a ditadura militar]. Não é contestar. Se gastou mais de R$ 5 bilhões, dinheiro público do povo que trabalha para dar para quem nunca trabalhou. Você acha justo que a gente tem que continuar? Eu não pretendo mexer no passado, eu pretendo respeitar a Lei da Anistia de 79”, disse.

HOMEM FANTÁSTICO

Outra declaração que ganhou muita repercussão, foi a do  presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta terça-feira. Ele alegou ter   “um grande relacionamento” como Brasil e com o presidente Jair Bolsonaro, a quem o americano chamou de “um homem fantástico”, que tem “uma família maravilhosa” e está fazendo “um grande trabalho” ao governar o País. As declarações foram dadas em resposta a uma pergunta durante entrevista nos jardins da Casa Branca, antes de embarcar em um helicóptero.

OBSERVAÇÃO

As declarações de Trump vêm em meio ao processo de nomeação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ao cargo de embaixador do Brasil em Washington.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub que é contra a cobrança de mensalidade para alunos de alta renda em universidades federais porque “essa é uma medida que não trará resultados práticos, uma vez que, em média, apenas 10% dos alunos das federais teriam condições de arcar com essa mensalidade”. Na avaliação do ministro, é preferível dar autonomia às universidades porque isso traria benefícios concretos “muito maiores” do que a cobrança de quem tem recursos.

GREVE CORREIOS

Os trabalhadores dos Correios anunciaram que entrarão em greve a partir da noite desta quarta-feira, 31. Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), a categoria realiza na manhã desta terça-feira, 30, a última reunião prevista no calendário de negociação com os Correios, em Brasília.

DIREITOS DA CATEGORIA

De acordo com Fischer Moreira, secretário de imprensa da Fentect, a categoria protesta contra o baixo “reajuste salarial e contra a retirada de direitos históricos da categoria”. Uma das alterações propostas pela empresa é a exclusão de pais como dependentes no plano de saúde dos funcionários e aumento na coparticipação do plano, que hoje está por volta de 30%. O reajuste salarial proposto é de 0,8%, valor considerado irrisório pela federação.

ECONOMIA

As vendas dos supermercados brasileiros no primeiro semestre de 2019 cresceram 2,64%, de acordo com o Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).Apenas no mês de junho, houve alta de 4,04% em relação ao mesmo mês de 2018, quando as vendas foram impactadas negativamente pela greve dos caminhoneiros. Na comparação com maio, houve aumento de 0,39% nas vendas. Mesmo com as revisões para pior de crescimento da economia, a Abras decidiu manter a perspectiva de vendas para 2019 em 3,0%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *