Após almoço, Bolsonaro e Lacalle Pou falam em “flexibilizar” Mercosul

Após uma reunião informal, nesta quarta-feira (3/2), entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, os dois chefes de Estado falaram em flexibilizar o bloco do Mercosul, formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Os dois presidentes se reuniram no Palácio da Alvorada, no horário do almoço. O compromisso não estava na agenda inicial de Bolsonaro e foi incluído por volta das 13h desta quarta. Em nota, o governo brasileiro informou que o encontro foi agendado a fim de discutir temas para aprofundar a relação entre os dois países.

Após o encontro, os dois chefes de Estado fizeram uma declaração conjunta à imprensa, no Palácio do Planalto. Estavam presentes os ministros Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Tarcísio de Freitas Gomes (Infraestrutura), e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Os chanceleres brasileiro, Ernesto Araújo, e uruguaio, Francisco Bustillo, também participaram.

Sem entrar em detalhes, Bolsonaro disse que, durante o encontro, mencionou-se a “possibilidade de flexibilizar para cada país os seus negócios com outros países”.

“O Uruguai é um parceiro nosso, um país importante que integra o Mercosul. Conversamos sobre a possibilidade de flexibilizar para cada país os seus negócios com outros países, falamos um pouco de energia e infraestrutura também”, disse o chefe do Executivo brasileiro, em pronunciamento à imprensa, no Palácio do Planalto.

Em sua fala, Lacalle Pou afirmou que o próximo passo, enquanto integrante do bloco comercial, é a “flexibilização”.

“Pertencemos ao Mercosul, vamos completar 30 anos desta associação, e como toda associação, tem-se que revê-la e mirá-la. E o próximo passo neste mundo moderno é a flexibilização para que cada país, ainda pertencendo, possa avançar”, declarou.

Reunião do Mercosul
Durante o pronunciamento desta quarta, Bolsonaro ainda informou que os presidentes dos países que integram o Mercosul deverão se reunir no fim de março, mas não cravou uma data nem deu mais informações sobre a pauta da reunião. Segundo o chefe do Executivo brasileiro, o encontro, provavelmente, será realizado em Foz do Iguaçu.

“O Uruguai, país essencial na nossa parceria dentro do Mercosul, com uma visão muito semelhante à nossa, e que queremos levar para um encontro dos quatro presidentes, também com os presidentes do Paraguai e da Argentina, em março – 30 anos do Mercosul –, e ver o que é que pode ser feito para redinamizar o Mercosul, algo que já estamos fazendo, mas para levar mais adiante ainda isso”, disse o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que também participou do pronunciamento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *