Wassef é indiciado por injúria racial contra atendente de pizzaria

Advogado é acusado de chamar de “macaca” a atendente de uma pizzaria em um shopping do Lago Sul. Caso aconteceu em novembro, mas Polícia Civil do DF só concluiu investigações na semana passada

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) indiciou, na última terça-feira (9/2), o ex-advogado da família Bolsonaro Frederick Wassef. Ele é acusado de cometer crime de injúria racial contra a funcionária de uma pizzaria, em um shopping no Setor de Clubes Esportivos Sul. O caso aconteceu em novembro.

Na denúncia, a vítima afirmou que foi chamada de “macaca” após Wassef reclamar que a comida “não estava boa”. Em depoimento, a funcionária do estabelecimento disse aos policiais que o advogado frequentava o estabelecimento regularmente, além de que ele é conhecido por agir de forma “arrogante” e por ofender integrantes da equipe do restaurante.

As investigações terminaram na última semana, com base no depoimento da garçonete e de outras três testemunhas que também trabalhavam na pizzaria, segundo o delegado-chefe Marcelo Portela, da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

Ao Correio, Frederick Wassef disse não ter conhecimento do indiciamento e que a denúncia não apresenta qualquer “fato novo”. O advogado afirmou que a vítima não é negra e que foi “contratada para inventar a história”, junto às demais testemunhas. “Eu fui a verdadeira vítima”, respondeu Wassef.

O advogado acrescentou que a denunciante “demorou três dias para fazer o boletim de ocorrência” e que não houve “qualquer investigação da história”. “Estou extremamente revoltado”, completou Frederick.

Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *