Câmara vota cassação da deputada Flordelis

A Câmara dos Deputados deu início à sessão para votar o processo de cassação de mandato da deputada Flordelis (PSD-RJ), acusada de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, executado com mais de 30 tiros em junho de 2019.

A deputada chegou a pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão do processo, mas a ministra Cármen Lúcia negou o recurso, alegando que não viu instrumentos legais para barrar a sessão. “Ausência de requisitos inconstitucionais e legais para o processamento válido desta ação”, escreveu a ministra.

Para que a deputada tenha o mandato cassado, serão necessários, pelo menos, 257 votos — a maioria absoluta dos parlamentares. A acusada, que nega participação no crime, entrou com mandado de segurança no STF para tentar impedir a votação.

Flordelis não pôde ser presa por causa da imunidade parlamentar — segundo a qual somente flagrantes de crimes inafiançáveis são passíveis de prisão.

O inquérito concluiu que Anderson foi morto por questões financeiras e por poder na família. O pastor controlava todo o dinheiro do Ministério Flordelis, hoje rebatizado de Comunidade Evangélica Cidade do Fogo.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *