Ex-chefe de gabinete de Davi Alcolumbre nega rachadinha

A defesa de Paulo Boudens, ex-chefe de gabinete do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), divulgou nota, na noite deste domingo (31/10), em que nega o esquema de rachadinha denunciado por ex-servidoras à revista Veja. Boudens era o responsável pelo escritório do parlamentar à época e, segundo as ex-funcionárias, liderava o desvio de recursos.

O advogado de Boudens negou qualquer negócio ilícito que envolva o cliente: “O advogado Alexandre Queiroz, representante de Paulo Boudens, servidor do Senado Federal, esclarece que são inverídicas as informações prestadas pelas ex-servidoras à Veja”.

“O senador Davi Alcolumbre em nenhuma ocasião manteve contato com as ex-servidoras mencionadas na matéria. Paulo Boudens enviou comunicação ao Senado colocando-se à disposição para esclarecimentos”, acrescenta a nota.

A reportagem publicada no último dia 29 revelou um suposto esquema de rachadinha no gabinete do ex-presidente do Senado que teria rendido R$ 2 milhões. Segundo ex-funcionárias de Alcolumbre, elas eram contratadas no Senado, mas não trabalhavam e ficavam apenas com parte do salário. As mulheres contaram à Veja que Alcolumbre sabia do negócio ilícito.

O senador nega quaisquer irregularidades.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *