Novo orçamento do DF prevê 3ª parcela do reajuste e concursos públicos

As mudanças no orçamento aprovadas nesta segunda-feira pela Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa preveem o pagamento da terceira parcela do reajuste aos servidores públicos e a realização de concursos públicos para vários órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF).

De acordo com o relatório final do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2022, a previsão das despesas é de R$ 31,9 bilhões, sendo R$ 20,7 bilhões do orçamento fiscal, R$ 10 bilhões para a seguridade e R$ 1,2 bilhão em investimentos. O texto ainda precisa ser analisado em plenário.

A promessa do governador Ibaneis Rocha (MDB) e do secretário de Economia, André Clemente, é que o pagamento da terceira parcela do reajuste seja depositado em abril do ano que vem. A medida contemplará pelo menos 35 das 43 carreiras que integram a estrutura do Executivo local.

No próximo ano, o impacto sobre os cofres públicos será de R$ 100 milhões mensais, totalizando R$ 1 bilhão anualmente.

Concursos

Um dos concursos previstos para ocorrer no ano que vem é para a Secretaria de Saúde do Distrito Federal. O certame foi anunciado pelo secretário de Economia do DF, André Clemente, e divulgado em primeira mão pelo Metrópoles. Uma alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) foi aprovada para garantir a realização do concurso.

A confirmação ocorreu após o Sindicato de Funcionários em Estabelecimento de Saúde (SindSaúde-DF) ter oficiado o Palácio do Buriti sobre informações para a realização das provas.

“O servidor é o oxigênio da administração pública. A saúde é prioridade do governo Ibaneis”, destacou.

O preenchimento de vagas ocorrerá principalmente devido a aposentadorias, falecimentos e desligamentos de cargos. Atualmente, cerca de 4 mil vagas precisam ser preenchidas.

Segundo a previsão do Governo do Distrito Federal (GDF), a princípio serão 340 vagas para a função de analista de gestão e assistência pública à saúde, outras 300 para assistente em gestão e assistência pública, 30 para técnico em gestão e assistência pública à saúde, além de 287 técnicos em enfermagem.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *