Bolsonaro sobre Petrobras: “Estamos buscando maneira de ficar livre”

Após participar de um passeio de moto no último sábado (6/11) no Paraná, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o governo federal procura uma maneira de “ficar livre da Petrobras”.

“Muita coisa está mudando no Brasil, apesar da pandemia, não foi fácil, muitas pessoas morreram, a economia sofreu um golpe no mundo todo, sabemos da inflação, do aumento do combustível”, iniciou ele em discurso a apoiadores em Ponta Grossa (PR).

“Nós estamos buscando uma maneira de, da nossa parte, ficar livre da Petrobras, fatiá-la bastante, quem sabe aí partir para a privatização, mas sei que isso demora, sabemos que isso demora”, prosseguiu.

No mês passado, o presidente afirmou ter “vontade de privatizar” a estatal. Ele, no entanto, não deu mais detalhes de como seria o processo de venda da petroleira, apenas frisou que discutiria o assunto com a equipe econômica.

Combustíveis em alta

De acordo com dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), divulgados pelo IBGE, o custo da gasolina subiu 39,6% no país, nos últimos 12 meses, até setembro deste ano.

O último reajuste nos custos da gasolina e do diesel vendidos às distribuidoras foi anunciado no fim de outubro. Os valores dos combustíveis tiveram aumento de 7,04% e 9,15%, respectivamente.

Motociata

Bolsonaro tem participado de encontros de motos com seus apoiadores desde o início do ano. Já foram feitas motociatas nas principais capitais do país. Ele costuma usar os passeios como demonstrações de popularidade política — ao mesmo tempo em que pesquisas de opinião registraram o aumento da rejeição entre os brasileiros.

Em setembro, depois de ter recuado do tom bélico em relação ao Poder Judiciário, Bolsonaro anunciou que faria uma pausa nos atos e citou “risco muito grande” dos passeios.

Neste sábado, acompanharam o presidente na motociata parlamentares da região, como o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), e a deputada federal Aline Sleutjes (PSL-PR), além de lideranças locais, tais quais a prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt (PSD).

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *