Personagens da PF aproveitam prestígio para lançar candidatura em 2018

Por Gabriela Mestre

Com supervisão de Lucas Lyra

Com a fama da Lava Jato e incertezas para o ano de eleições, personagens da Polícia Federal encontram um ambiente lapidado para se lançarem à candidatura. Dentre os 26 possíveis candidatos membros da PF, estão o Hipster e o Japonês da Federal, figuras marcadas na operação.

Além de denúncias, investigações e acusados, a Lava Jato produziu no Paraná a personagem do agente Lucas Valença, o Hipster da Federal, que tem pretensões de se candidatar como deputado nas eleições de 2018. Ele atuou na prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), e ao se deparar com a fama, disse estar “realmente surpreso com toda essa repercussão”. Sucesso que poderia servir como alavanca em possíveis eleições.

Por sua vez, o Japonês da Federal, Newton Ishii, se demonstrou mais resistente diante da ideia de candidatura. Vários convites para que o japonês de filiasse foram feitos na Câmara dos Deputados, mas ele deve tomar posição apenas na próxima semana. Afamado por aparecer em quase todas as prisões da Lava Jato, foi considerado pelo presidente do sindicato dos policiais federais do Paraná, Fernando Vicentino, como “um símbolo do combate à corrupção”.

Contudo, Ishii ainda deve cumprir pena por facilitação ao contrabando, o que não atrapalharia seu início na carreira política. Hoje, a Polícia Federal é considerada a terceira instituição mais respeitada no Brasil, atrás da Igreja e do corpo de bombeiros, como indica pesquisa do Ibope.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *