Vazados diálogos entre Moro e Dallagnol que provam conluio a Lava Jato

Da Redação

Mais de 50 páginas com parte dos diálogos entre integrantes da Operação Lava Jato liberados pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), foram vazados nesta segunda-feira. São inclui trocas de mensagens individuais e em grupos (chats) no aplicativo Telegram entre o ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro, o procurador Deltan Dallagnol, ex-chefe da força tarefa e demais procuradores que atuam ou atuavam na operação.

O conteúdo representa cerca de 34 Gb (4,6% dos 740 Gb totais disponibilizados). Há pelo menos mais 7 terabites que ainda não foram liberados pela Polícia Federal.

Acesse aqui o despacho retirada do sigilo

Nos diálogos o ex-juiz Sérgio Moro determina orientações para os demais membros da Operação Lava Jato, comportando-se com o verdadeiro chefe da operação. Ele orientando os procuradores e combina iniciativas contra os investigados e suspeitos, além de reclamar dos recursos apresentados pela defesa dos réus, entre outros comportamentos totalmente contrários à postura imparcial que deve ter um juiz.

Acesse aqui a Nova petição do ex-presidente- juntada 1-2-2021

Na verdade, com a decisão de Lewandowski, na prática é levantado o sigilo das conversas. Confira nos arquivos abaixo as 50 páginas de diálogos que comprovam o conluio contra os outros réus da Operação Lava Jato.

Acesse aqui novas transmissões e petições ex-presidente- juntada 1-2-2021

O conteúdo dos diálogos foi incluído no processo pela defesa do ex-presidente Lula, que foi quem requereu as mensagens ao Supremo. Uma parte delas já havia sido publicada pelo site The Intercept Brasil, na série de reportagens que ficou conhecida como “Vaza Jato”.
Confira a íntegra do documento abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *