Desembargador do TRF4 faz crítica velada ao STF ao receber premiação

O desembargador Thompson Flores, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), fez uma crítica velada ao Supremo Tribunal Federal (STF) ao ser homenageado nessa quinta-feira (9/12) à noite num jantar oferecido pelo Grupo Voto, da empresária Karim Miskulin.

Em seu discurso de agradecimento, Flores prestou uma homenagem ao avô Carlos Thompson Flores, que trabalhou por 52 anos na magistratura e presidiu o STF entre 1977 e 1979. O desembargador lançou uma crítica sutil ao enfatizar que a trajetória profissional de seu avô culminou “na presidência do Supremo Tribunal Federal em outros tempos, em outros tempos”.

No TRF4, Flores integra a turma que julga recursos de condenados na primeira instância no âmbito da Operação Lava Jato. Ele foi um dos três magistrados a ratificar a sentença do ex-presidente Lula no caso do sítio de Atibaia, que acabou anulada por decisão do STF.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, indicou Flores para assumir uma vaga no STF após a aposentadoria de Marco Aurélio Mello, mas Bolsonaro rejeitou a nomeação e levou adiante a escolha do ex-AGU André Mendonça. Mourão é um amigo de longa data do desembargador do TRF4.

Flores também fez elogios ao ex-presidente Michel Temer, outro homenageado pelo Grupo Voto na noite. “Foi um grande presidente. Assumiu o país em uma situação difícil e certamente o entregou bem melhor, com importantes reformas aprovadas”, disse o desembargador.

Temer retribuiu os cumprimentos de Flores ao subir ao palco para discursar. “Se o seu avô fosse vivo, ele teria um orgulho extraordinário de sua atuação”, afirmou o emedebista.

Da Redação com o STF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *