Ministros ligam 4 vezes para Bolsonaro durante live e levam bronca

O chanceler brasileiro Carlos França ligou para o presidente Jair Bolsonaro (PL) durante a tradicional live do mandatário da República e levou uma bronca por interromper a transmissão. Posteriormente, foi a vez do ministro da Educação, Milton Ribeiro, “atrapalhar” a conversa do chefe do Executivo com apoiadores.

“Desliga aí. Sabe que eu estou fazendo live e fica me ligando. Liga para o chanceler e diz que estou na live”, afirmou. O chanceler insistiu e ligou novamente. O presidente, então, pediu que a equipe o avisasse para não ligar mais vezes.

Pouco depois, Bolsonaro foi incomodado com outra ligação. Desta vez, as chamadas partiram de Milton Ribeiro. “Quem é, gente? Avisa o Milton aí.”

França ligava para o presidente para informar que o governo da Argentina negociaria ajuda humanitária apenas com o governo federal e não diretamente com o governo da Bahia. Bolsonaro foi avisado durante a live e pediu desculpas ao chanceler.

Agenda

Durante a manhã, o presidente foi assistir ao espetáculo “Hot Wheels Epic Show!”, com carros que fazem manobras em alta velocidade. Quando a apresentação oficial acabou, por volta das 11h30, Bolsonaro dirigiu um dos carros e fez manobras em drift aos gritos de “mito” pela plateia. Em discurso breve, agradeceu a receptividade do público e foi aplaudido pelos presentes.

À tarde, visitou uma loja da Havan, em Santa Catarina, e recebeu presentes e “grito de guerra” dos funcionários de Luciano Hang, apoiador de Bolsonaro.

O presidente está hospedado com a família no Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul, onde passará o feriado do Ano-Novo.

Nos quatro primeiros dias de estadia no litoral catarinense, Bolsonaro passeou de moto, andou de jet ski com a filha e a enteada, cortou o cabelo em uma barbearia local, apostou na Mega da Virada e jantou em uma pizzaria.

Enchentes

Bolsonaro vem sendo criticado por não ter ido à Bahia prestar apoio aos atingidos pelas enchentes na região. As chuvas na região sul da Bahia deixaram, até o momento, 24 mortos, 434 feridos e 91 mil desabrigados ou desalojados. Dos 141 municípios afetados pelas chuvas, 132 declararam situação de emergência. O presidente Jair Bolsonaro afirma que tem acompanhado a crise de longe e ressalta o envio de equipe ministerial à região.

Da redação com o Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *